CAIPIRAINSTRUMENTALREGIONALSERTANEJO

Ministério da Saúde traça estratégia de vacinação contra a Covid-19

0
Nesta quinta-feira (19) o Brasil contabilizou quase seis milhões de pessoas que ficaram doentes por conta da Covid-19, com aumento de mais de 35 mil casos desde a última averiguação do Ministério da Saúde. O número de mortes subiu para 168.061 pessoas e a taxa de curados da doença alcançou a marca de quase 90% do total. Esses dados foram apresentados pela pasta que, com o aumento de casos nos últimos dias, ainda debate se a chegada de uma segunda onda da Covid-19 no País é real ou não. Para detalhar algumas estratégias elaboradas para combater a doença, o Ministério da Saúde realizou uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira (19), quando tratou sobre as vacinas testadas contra o coronavírus. Com a evolução nas pesquisas sobre um imunizante seguro e eficaz contra a Covid-19, desde abril deste ano o Ministério da Saúde tem monitorado as vacinas em desenvolvimento para imunizar a população brasileira. Com isso, a pasta elaborou um relatório apresentando informações técnicas e científicas, em que foram compiladas informações sobre as pesquisas em andamento, bem como o detalhamento de cada candidata em fase clínica de desenvolvimento. Por enquanto, o ministério tem acompanhando cerca de 270 pesquisas com vista em 15 potenciais candidatas à vacina nacional contra Sars-CoV-2, todas elas na fase pré-clínica de desenvolvimento. Essa avaliação serve para que possa traçar estratégias rápidas para o transporte cauteloso que o imunizante vai precisar ao ser enviado para todos os municípios do País, bem como a forma de proteger a população no momento de formular uma campanha de vacinação. Covid-19 pode ter causado impacto na reeleição de alguns prefeitos Anvisa define critérios para registro de vacinas contra a covid-19 De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, já existe uma estratégia pensada sobre como vai funcionar a possível campanha de vacinação. “A vacinação tem o objetivo de contribuir para a redução da morbidade e mortalidade no caso do processo pandêmico da Covid-19, tanto quanto a redução de transmissão da doença. Nós temos objetivos específicos como vacinar grupos prioritários com maior risco de desenvolver complicações e óbitos pela doença, bem como vacinar populações com maior risco de exposição ao vírus e, consequentemente, à própria transmissão”, destacou. Uma das estratégias adotadas pelo Ministério da Saúde foi a publicação, nesta quinta-feira (19) da Portaria Nº 3.127, alterando a Portaria de Consolidação nº 6/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, que trata sobre o incentivo financeiro mensal de custeio para as equipes de Saúde da Família Ribeirinhas (eSFR) e das Unidades Básicas de Saúde Fluviais (UBSF). É o que explica o secretário de Atenção Primária à Saúde, Raphael Câmara Parente. “É foco do Ministério da Saúde as diversas populações vulneráveis e com essa portaria, passamos do valor de quase R$10 mil reais para mais de R$13 mil reais, ou seja, é uma ampliação no repasse de quase sete milhões de reais para 2021. As Equipes de Saúde da Família Ribeirinhas são equipes direcionadas ao atendimento da população ribeirinha da Amazônia Legal e pantanal sul-mato-grossense. Esses grupos desempenham a maior parte de suas funções em unidades localizadas em comunidades próximas aos rios, por isso necessitam de embarcações para atender essas comunidades”, detalhou o secretário. Fonte: Brasil 61

Saneamento: após aprovação do marco, três leilões já foram realizados no setor

Previous article

“Já estamos na segunda onda”, afirma pesquisador da USP sobre novo coronavírus

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in CAIPIRA