Não se deve escolher vacina, alertam especialistas

Publicado em 06/07/2021 – 21:03 Por Victor Ribeiro* , da Rádio Nacional – Brasília

Quatro vacinas estão em uso no país: a AstraZeneca, a CoronaVac, da Pfizer e da Janssen. E, de acordo com o Ministério da Saúde, cada cidade tem autonomia para distribuir as doses, seguindo o Programa Nacional de Imunizações. Mas tem quem prefira escolher qual vacina tomar, como se fosse vinho. Essas pessoas receberam o apelido de sommeliers de vacina e viraram memes na internet. Mas o assunto é sério. A ordem de vacinação leva em conta a chance de as pessoas desenvolverem a forma grave da covid. Por isso, é importante comparecer assim que for chamado. O diretor do Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde, Hisham Hamida, avalia que ficar escolhendo qual vacina tomar atrasa o calendário de imunização. Para garantir o cumprimento do calendário, alguns municípios já editaram decretos estabelecendo punições aos sommeliers de vacinas. Entre eles, Criciúma, em Santa Catarina; São Bernardo do Campo, em São Paulo; e Juruaia, em Minas Gerais. O mais importante é a conscientização das pessoas, como afirma a vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, Isabella Ballalai. O Vacinômetro, do Ministério da Saúde, indica que nesta terça-feira o Brasil superou a marca de 100 milhões de vacinados. Pouco mais de 28 milhões de pessoas já concluíram a imunização com as duas doses ou com a vacina da Janssen, que é de dose única. Esse número representa 13,2% da população do país. * Com produção de Michelle Moreira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *